segunda-feira, 31 de maio de 2010

Pedal do dia 30 de maio de 2010 - DOURADO

Saída: 14h40 Retorno: 17h00
Total pedalado: 35,430 km (partida posto Texaco)
Velocidade Média: 22,21 km/h
Tempo de pedal: 1h35min44seg

Cidades envolvidas: Ribeirão Bonito e Dourado

Temperatura: Dia ensolarado/nublado, 26º C

Integrantes: Ricardo, Claudinei, Rodrigo, Guilherme, Moisés, Zé Mario e Fabio

Novamente a cena se repete. Alguns loucos pra pedalar de uma cidade a outra se reunem, se arrumam e calibram cuidadosamente os pneus de suas bicicletas. Novamente as 14h00. Mas também agora haveria o já habitual atraso de 40 minutos, não mais pelas comilanças dominicais que todos devotam, mas aguardávamos o Claudinei, que tão logo chegaria. Dessa vez não teríamos a presença do incansável Mestre Claret, atendendo assuntos profissionais. Por outro lado, havia a presença da “figura” personalizada do pelotão, Moisés Horse, com sua bicicleta envenada, toda adesivada com Bob Esponja e um simpático jacaré pendurado no clipe. Sem duvida, uma figura. Novamente a água do Posto Texaco encheu nossas garrafinhas e pronto. Poderiamos partir numa boa.





Até o trevo da cidade, muitas fotos foram tiradas, muita alegria e risadas. Pedalar em grupo realmente é algo especial. E muito seguro também. Os carros que passam respeitam e até parecem ter simpatia por um grupo de ciclistas. E quando esses ciclistas se arrumam com capacetes e roupas adequadas, fica realmente muito bacana.






Enquanto subíamos sem dificuldades a serra de Dourado, era possível admirar a vista que se tem da cidade e da região. Da pra ver pelo menos 3 cidades lá de cima. Certamente, pedalar com uma paisagem assim na vista, não dá nem pra cansar. Ou qualquer sofrimento parece mínimo, irrisório.




Chegando ao topo da Serra, todos já “mandando marchas pra baixo” afim de ganhar velocidade na descida, eis que surge do outro lado da pista, do alto de um barranco, um cachorro que sem nenhuma simpatia por ciclistas, atravessa a pista sem olhar para os lados, em direção ao Ricardo Piscina. Foi muito engraçada a cena. Obvio que o inóspito cachorro não pegou o Ricardo Flecha, e decepcionado cruzou novamente a pista, novamente sem olhar para os lados. Qualquer atropelamento do cão aos nossos olhos fatalmente terminaria com nosso passeio ali mesmo.

Estávamos salvos do cão, mas não do vento. E como ventava. Vento na cara, contra. A bicicleta parecia que teimava em não andar, empacada. Como é difícil, e chato, pedalar assim. E já estamos tão habituados a pedalar por ali, que já sabemos onde se anda rápido, onde tem buracos, locais com asfalto sujo. Mas com vento assim, era novidade. Mas inspirados pelo Ivan Basso, que naquela manhã havia conquistado o Giro, fomos fortes e chegamos facilmente em Dourado.





No trevo, Moisés Horse, envereda de voltar o mais rápido possível pra Ribeirão. Ninguém entendeu muito. E assim o fez. Disse que voltou em 20 minutos de trevo a trevo. Não duvido do Horse, até porque andar com o jacaré pendurado praticamente na cara, é quase um caso de doping. Eu ainda morro e não vejo tudo nessa vida. Hehehe.

Como o céu também estava emburrado, cinzento, e ventando daquele jeito, o melhor seria entrarmos na cidade, tirar umas fotos na praça, tomar um sorvete e voltar. Se voltássemos a tempo, daria pra acompanhar o jogo do Corinthians também. Atravessamos a cidade, sentido centro, até que notamos a ausência de alguém. Ricardo. Do nada, havia sumido, desaparecido, abduzido. Ninguém soube que fim havia tido nosso companheiro. A verdade é que ele deu meia volta e voltou, segundo ele voando, ate Ribeirão. Agora com duas baixas no pelotão, fomos até a praça e tiramos fotos com a igreja matriz de fundo. O bacana é que muitas pessoas nos olham e até perguntam de onde somos. Deve ser estranho pra maioria entender o por que de se ir de uma cidade a outra numa bicicleta.




Já quase na saída, paramos em uma sorveteria. Tomamos sorvetes. O Gui e o Rodrigo ainda aproveitaram pra rever alguns parentes. Inesquecível foi a cena do Claudinei do outro lado do balcão enchendo a garrafa com água da torneira. Praticamente ficou sócio da sorveteria.



Sorvete tomado, voltamos num ritmo alucinante. E estranhamente, agora o vento continuava contra. O dia realmente não era dos melhores pra se pedalar. Mas ninguém reclamava de nada. O simples fato de estarmos todos ali, pedalando, era algo que nos fazia bem. O único dia que temos pra pedalar pra longe é são os domingos. Confesso que estava numa expectativa enorme pra saber por quanto o Corinthians estava vencendo (hehehe).

Ainda paramos no alto da serra pra ver o que chamamos de vale, uma visão magnífica. Somente um momento assim já seria mais que compensador.





Todos ficaram felizes por saber que no próximo domingo, mais uma “figuraça” integrará a equipe. Galego. E parece que o cara não pedala nada, mas pelada muito. Até lá...

12 comentários:

  1. A pedalada foi menor q a da primeira postagem, mas as fotos bem melhores, so falta o jacaré aparecer no blog!! E como dizem os ciclistas por ai, "soca a bota" hehehe. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. ...mais um domingo completado,mais uma meta alcansada estamos cada vez mais rapidos e ageis,pois pra mim ,meu irmao e o fabio isto pra gnt é apenas treinos porque a nossa jornada esta xegando e agora pra arebentar ...caminho da fé ...la vamos nós......aparecida do norte .600 km..

    ....clhaudinei ja esta sendo fregues vip,pois ate agua entra pra pegar é ciclismo deixa todo mundo loko naum é...?

    ResponderExcluir
  4. franchesco pantanini spoleta linguiçon e giovano aspirina novalgina ispingarda cartuchera boloto1 de junho de 2010 09:41

    non credíto ,non possho nen poçssczoo imaginare.
    - Quen fazeste issto comigho,quien foi ?
    Franchesco foi fabríchio,sí foste ele,é este mocito teni os acessitosm ao interné!!!!!!
    - E agora giovano o qu:i faremos?????????
    - Vamos borrar nuessa cueca,e mijarmos para el cima de cumo,podi ser francehsco?
    - Podhi faziermos o qui,né ???????

    ResponderExcluir
  5. Franchesco Pantanini spoleta linguiça e Giovano aspirina novalgina colesterol.1 de junho de 2010 13:02

    Olha giovano vamu pararte de graças pois vai nos dare rolo.
    - É vero é ver franchesco vamu parar mesmo,mas só um pouquito depos nos continua.
    - Sí é vero.

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que esse Francesco precisa falar menos e pedalar mais. Vixe... Vai Specializedezinha.

    Confirmando com o Gui e o Rodrigo, dia 13 de novembro partiremos rumo ao Caminho da Fé. Precisamos fazer uns treinos em estradas de terra, porque segundo dizem, não é muito facil como parece. Mas tudo dará certo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. é verdade FABIO a Specializedezinha tem q pedalar mais e falar menos.....hahahaha

    naum é ricardo???

    ResponderExcluir
  8. Grande Fábio,Ricardo, Claudinei, Rodrigo, Guilherme, Moisés, Zé Mario !!!!!!
    O grupo está ficando forte. Pena que não dá para acompanhá-los neste ritmo alucinante

    ResponderExcluir
  9. Franchesco Pantanini spoleta linguiça e Giovano aspirina novalgina colesterol1 de junho de 2010 23:02

    - Franchesco,si falare Giovano. Vamu parare.Mas por que?. - El fabrito estas brabo,é melhore parare mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Franchesco Pantanini spoleta linguiça e Giovano aspirina novalgina colesterol.1 de junho de 2010 23:06

    - Franchesco,o que Giovano.Vamu parare de gracita. - Por que franchesco,e´s qui fabrito estas bravo,eu achare melhore.Tá beni.

    ResponderExcluir
  11. Cada lugar c seus encantos...
    Tem q ter muito fôlego p acompanhar vcs....


    sucesso sempre...

    ResponderExcluir