quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Pedal do dia 07/09 - Obelisco (Treino 54 / 2010)

DATA: 07/09/2010 - terça-feira
Tipo de Treino: Speed
Local: Obelisco (SP 215)
Hora Início: 08h00
Hora Término: 11h30
Km Percorrido:  64.010m
Tempo: 3:03:33
Velocidade Média: 20,92 km/h
Integrantes: Fabio, Rodrigo, Zé Mário e Claudinei



Depois de quase duas semanas sem pedalar e correr nadica de nada, e feliz da vida após acordar durante a madrugada ouvindo barulho de chuva, mesmo que minúscula, voltamos à nossos importantes pedais. Eu havia prometido a mim mesmo, depois de sentir o nariz sangrar no meu ultimo treino, devido à humidade baixa do ar, que somente voltaria a fazer atividade física após voltar a chover. E coincidentemente, a chuva deu as caras num feriado. Maravilha.

Saímos de Ribeirão com bastante frio no lombo e uma sensação boa de ter novamente o Zé Mário pedalando. O Zé provadamente é uma figura. Daquele tipo de pessoa que solta piadas, puxa músicas, alegra o pelotão.  Foi notada a ausência do mestre Claret que recupera-se de lesão no joelho e do Moisés que precisou trabalhar no feriadão. O Gui e o Ricardo dormiam enquanto fizemos um pedal "show de bola", com tempo nublado e sensação térmica melhorada com a chuva que tornou o ar "respirável".


Acho esse pedal até o Obelisco um dos melhores que temos. Esse acostamento na SP 215, que nos dá uma segurança enorma pra pedalar. Dourado está estrategicamente bem no meio do caminho, permitindo repor toda energia dispensada no pedalar, por meio de  bolachas Passione (recomendo muito), Coca de 2 litros, sorvetes e afins. E ainda, tem subidas incríveis, como a serra aqui do trevo e as duas subidas do Maluf. E descidas igualmente importantes, que dá uma sensação incrível. Só pedalando pra saber.

E tem um outro detalhe. Como o ciclista chama a atenção do povo. Vestido como ciclista, com capacete e roupinha, além das bicicleta de pneus fininhos, o respeito é muito grande, tanto dos carros na rodovia e na cidade, como os olhares atentos dos simpatizantes. E enquanto comiamos um pacote de bolachas (1 pacote pra cada um) e tomávamos uma Coca de 2 litros na porta do mercado em Dourado, surge-nos um simpático senhor com sua impecável bicicleta. Orgulhoso de sua máquina, que o acompanha há 42 anos, olhava admirado nossas speeds paradas. Muito gente boa o senhorzinho.


De lá seguimos firmes e fortes até o Obelisco. Ainda cruzamos com uma bonita moça que fazia seu treino de corrida próximo a Estância Santa Clara. Saudou-nos com um comprimento e fomos embora, descendo com afinco a Serra do Maluf. Se o nome é Serra do Maluf, realmente não sei, assim como tenho certeza que não foi ele quem a fez, porém é uma baita de uma descida (na volta subida). Fantástica.


 

Chegando ao Obelisco, paramos pra fotos, retornando sem muita delonga, agora sem Coca Cola, sem bolacha, sem prosa com ninguém, nada. Somente pedal, com risadas sempre. Enfim, muito melhor, mil vezes melhor, que ficar em casa dormindo. Valeu amigos. Valeu Zé, Claudinei e Rodrigo. 

 

 

 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário